Agência da ONU para as Migrações apóia a interiorização de migrantes venezuelanos no Brasil


Friday, April 6, 2018

Boa Vista – A Agência da ONU para as Migrações (OIM), está apoiando o Governo Brasileiro na interiorização de cerca de 300 migrantes venezuelanos entre o Estado de Roraima, que tem fronteira com a Venezuela, e outras cidades brasileiras.

A interiorização, que começou esta semana (04/04) e também é apoiada por outras Agências da ONU, faz parte da estratégia do Governo Brasileiro para administrar os fluxos migratórios da Venezuela, que impactaram as cidades de Boa Vista, capital de Roraima, e Pacaraima, na fronteira com a Venezuela. O principal objetivo é auxiliar no alívio à pressão por meio da realocação voluntária de migrantes para outras cidades em todo o Brasil.

O primeiro grupo de 104 migrantes venezuelanos deixou a cidade de Boa Vista na quarta-feira (04/04), a bordo de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), com destino a São Paulo. Um grupo adicional de 168 migrantes deve partir hoje (06/04) para Cuiabá, no Mato Grosso.

A OIM está apoiando o processo de pré-partida e identificação dos migrantes, além de monitorar o movimento e auxiliar os venezuelanos na chegada em seu destino.

Os migrantes venezuelanos permanecerão em abrigos públicos e receberão apoio de autoridades locais e organizações da sociedade civil para facilitar a integração, incluindo o acesso ao mercado de trabalho, serviços de saúde, educação e outros direitos.

“Nosso papel nessa operação é apoiar o Governo Brasileiro a responder aos fluxos de migrantes da Venezuela no estado de Roraima”, disse o Chefe da Missão da OIM no Brasil, Stéphane Rostiaux.

“Estamos implementando a Matriz de Rastreamento de Deslocamento (DTM, na sigla em inglês) nas cidades de Boa Vista e Pacaraima, em Roraima, que coleta informações importantes para fornecer uma melhor compreensão dos fluxos e das necessidades em evolução dos cidadãos venezuelanos em Roraima”, explicou Rostiaux.

E acrescentou: “Também temos apoiado o Governo Brasileiro em atividades relacionadas à Coordenação de Campo e Gestão de Campo (CCCM, na sigla em inglês), e prestamos assistência direta aos migrantes venezuelanos, bem como a geração de renda e inclusão no mercado de trabalho dos povos indígenas Warao”.

A OIM também está apoiando organizações da sociedade civil em Roraima que prestam assistência a migrantes vulneráveis por meio da Ação Global contra o Tráfico e o Contrabando de Migrantes (Glo.ACT).

De acordo com o último relatório da OIM sobre a Venezuela, houve um aumento de cidadãos venezuelanos que entraram no Brasil através do estado de Roraima nos últimos dois anos. O relatório estima aproximadamente 35 mil venezuelanos no Brasil em 2017.

Além de seu escritório em Brasília, a OIM abriu um escritório de campo em Boa Vista em agosto de 2017 para apoiar as autoridades brasileiras e a sociedade civil na gestão dos fluxos migratórios venezuelanos.

 

Para mais informações, contate Fabiana Paranhos na OIM Brasil, Tel +55 61 3038.9014, Email: fparanhos@iom.int

 

Migrantes venezuelanos saem da cidade de Boa Vista, nesta quarta-feira (04/04) a bordo de aviões da Força Aérea Brasileira, com destino a São Paulo. © IOM