Prêmio Sul-Americano de Jornalismo

O Escritório Regional da OIM para a América do Sul convoca para o Prêmio Sul-Americano de Jornalismo: Migração com Foco em Direitos Humanos.

O prêmio visa reconhecer e encorajar o trabalho de jornalistas de mídia de países sul-americanos cujos conteúdos sobre migração são abordados com uma perspectiva de gênero e contribuem, de uma perspectiva de direitos humanos, para uma ou mais das seguintes linhas temáticas:

• Sensibilizar para o acesso aos direitos dos migrantes, incluindo saúde, trabalho, educação, apoio jurídico, entre outros.

• Disseminar informações objetivas sobre as causas, consequências e características dos movimentos migratórios.

• Sensibilizar a população sobre os direitos, necessidades e características da população migrante.

• Enfatizar os impactos positivos da migração nas sociedades de acolhimento nos planos demográfico, trabalhista, econômico, social, cultural, etc.

• Destacar a contribuição social, econômica e cultural dos migrantes nos países de origem e destino.

• Promover climas de convivência social baseados em relações interculturais que tendem a prevenir a xenofobia, o racismo e a discriminação contra os migrantes e suas famílias.

• Incentivar a participação de migrantes em comunidades sociais, produtivas, comunitárias, etc.

• Promover a integração social dos migrantes nas sociedades de acolhimento.

• Sensibilizar sobre a existência de situações de vulnerabilidade que afetam parte da população migrante.

• Sensibilizar para mecanismos de prevenção e proteção sobre os riscos e as consequências da migração irregular.

• Sensibilizar sobre as causas, consequências e características do tráfico de pessoas e / ou contrabando de migrantes.

• Sensibilizar para a necessidade de abordar a situação dos repatriados, particularmente no processo de reintegração social, econômica e trabalhista, etc.

• Sensibilizar para a importância da migração como estratégia de sobrevivência e adaptação, especialmente quando se trata de desastres naturais.

a- Quem pode participar?

O Prêmio Sul-Americano de Jornalismo Migração com Foco em Direitos Humanos destina-se a jornalistas de meios de comunicação tradicionais e/ou digitais dos seguintes países da região sul-americana: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

Será aceito um (1) trabalho jornalístico por cada jornalista. No caso de postulação de trabalho em equipe, um integrante que atuará como representante deve ser nomeado, tanto no momento do registro quanto no momento da cerimônia de entrega de prêmios para quem se tornar vencedor.

b- Modalidades e gêneros jornalísticos

Poderão participar conteúdos jornalísticos nas modalidades de imprensa escrita, rádio e televisão, publicados em plataformas de mídia tradicionais e/ou digitais.

Serão aceitos conteúdos publicados nos gêneros jornalísticos informativo e de investigativo. Não serão aceitos conteúdos acadêmicos ou de opinião.

c- Idioma

Poderão participar trabalhos realizados em espanhol ou em português.

  • • Somente serão aceitos os trabalhos que atendam aos requisitos para a postulação.

    • Será avaliada a inclusão da perspectiva de gênero nas peças jornalísticas.

    • Será avaliada a abordagem dos direitos humanos do conteúdo jornalístico.

    • Será avaliada a qualidade do conteúdo, incluindo: estrutura narrativa, contexto, pesquisa, criatividade, atualidade, neutralidade, uso e equilíbrio de fontes, uso de dados migratórios, abordagem humana à história e inclusão de testemunhos de migrantes, bem como uso apropriado da linguagem relacionada à migração.

    • Os trabalhos devem proteger a identidade das vítimas de crimes como o tráfico de pessoas, entre outros.

  • Todos os trabalhos devem cumprir os Requisitos para a Postulação e devem realizadas por meio do Formulário de Registro disponível em robuenosaires.iom.int
  • Os trabalhos apresentados devem ter sido publicados entre 1º de janeiro de 2016 e 31 de dezembro de 2017.
  • A data limite para inscrição é 20 de janeiro de 2018.
  • Os trabalhos apresentados devem ter sido publicados em plataformas tradicionais e/ou digitais de mídia dos seguintes países da América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.
  • Os jornalistas vencedores autorizam a OIM a tornar visível o conteúdo jornalístico sem fins lucrativos no âmbito dos objetivos do concurso.
  • A OIM reserva-se o direito de verificar junto ao veículo de comunicação a veracidade e autenticidade do conteúdo jornalístico efetivamente publicado, conforme estipulado pelo participante no formulário de inscrição.
  • A OIM reserva-se o direito de prorrogar o prazo de inscrição ou cancelar o concurso por não receber um número significativo de trabalhos.
  • Na ausência de apresentação de trabalho jornalístico de um país em particular, ou no caso de os documentos apresentados não atenderem aos critérios de seleção exigidos, a OIM reserva-se o direito de declarar cancelado o prêmio desse país.
  • O júri reserva-se o direito de dar uma menção especial aos trabalhos que considerar pertinentes.
  • Por nenhum motivo o prêmio será reembolsável por dinheiro ou outro benefício, e/ou será transferível para terceiros. Caso o vencedor não possa estar presente na cerimônia de premiação por alguma razão ou motivo, a OIM enviará apenas a estatueta respectiva para o país a partir do qual ele/ela se postulou.

JÚRI

 

O júri será composto por renomados especialistas do campo de comunicação e migração. O resultado será divulgado em fevereiro de 2018 e será comunicado aos jornalistas vencedores, bem como divulgado por meio de comunicado de imprensa.

PRÊMIO

 

Haverá um total de dez (10) jornalistas premiados (um para cada país).

Os jornalistas vencedores receberão uma estatueta de reconhecimento durante a cerimônia de premiação a ser realizada em Buenos Aires, Argentina, para a qual os vencedores serão convidados. A OIM cobrirá a viagem e a hospedagem dos mesmos.

Além disso, durante a sua permanência em Buenos Aires, os jornalistas vencedores serão convidados a participar de uma capacitação/conversa sobre a cobertura jornalística sobre o tema da migração com uma abordagem de Direitos Humanos.